#blog

fake news

10 mitos mais populares sobre emagrecimento: fatos e fakes para te ajudarem na busca pelo peso ideal

Dica de ouro daqui, dica de milhões dali, uma breve passeada nas redes sociais já é suficiente para deixar uma verdadeira confusão na nossa cabeça sobre o que realmente pode nos auxiliar no processo de emagrecimento.

Mas calma, nós podemos te ajudar! 

Esse artigo foi escrito pensando em desmascarar aquelas ideias que muita gente vende por aí como se fossem receitas milagrosas que nos farão secar imediatamente.

Na era da informação em que qualquer um pode falar o que bem entender, é importante buscarmos referências que realmente trabalhem a nosso favor.

Inúmeros relatos mostram que seguir qualquer dica da internet sem avaliar o contexto pode ser extremamente prejudicial, afetando, inclusive no desenvolvimento de sérias doenças ou criando efeitos contrários ao que se pretende alcançar.

Especialistas alertam que cada organismo é único e sempre devemos ter acompanhamento de profissionais capacitados a nos guiarem na jornada pelo corpo que desejamos ter.

É por isso que selecionamos tópicos a partir de estudos científicos e de experiências profissionais de pessoas que sabem com propriedade aquilo que é fato e o que é fake.

Vamos conferir?

1- Os sucos detox emagrecem

suco detox

 

Eles são super populares nas redes sociais e tiveram o auge da fama há cerca de dez anos atrás, quando anúncios em massa na mídia começaram a divulgar a moda dos sucos detox.

A palavra derivada do inglês do termo “desintoxicação” faz referência a uma limpeza no organismo de toxinas que nos engordam e causam doenças.

As promessas são interessantes: exagerou no dia anterior e meteu o pé na jaca com a dieta? Sem problemas! Faça um detox no dia seguinte e pronto, resolvido.

Vamos parar por aqui porque a coisa não é bem assim. 

O Conselho Federal de Nutricionistas e diversos outros profissionais conceituados alertam para o fato de que não há evidência científica de que os famosos detox tenham um efeito no emagrecimento. 

Além disso, seguir somente uma dieta detox com a ingestão de sucos de baixa caloria podem gerar sérios problemas de saúde e causarem efeitos indesejados ao longo do dia como dor de cabeça, tontura e sensação de mal estar.

Mesmo que psicologicamente tomar um suco que consideramos purificador seja algo que nos traz uma sensação de conforto, devemos lembrar que nosso próprio corpo já possui órgãos detox: intestino, fígados e rins.

Essas partes do nosso organismo já naturalmente selecionam o que deve ser mantido e o que deve ser jogado fora e esse sistema funciona para qualquer ser humano, independente dos hábitos alimentares.

Para o doutor Raymundo Paraná, professor e gastro-hepatologista da UFBA, a indicação é que se ocorrerem abusos na alimentação, o ideal é no dia seguinte consumir alimentos leves e se hidratar.

No mais, ingerir sucos detox podem nos ajudar a consumir alimentos mais saudáveis, mas devemos esquecer a ideia de que como num passe de mágica eles podem nos emagrecer.

2- Carboidratos engordam

carboidratos

 

Da noite para o dia, eles se tornaram os vilões mais indesejados de quem quer perder peso.

Somente a palavra carboidrato já tem um efeito negativo na nossa sociedade hoje. 

Mas será que eles são mesmo um problema tão grande que podem levar o título de principais sabotadores da nossa dieta?

Nós vivemos em uma sociedade que praticamente adora as proteínas e demoniza os carboidratos.

Pregando que os carbos produzem açúcar no nosso corpo, muitas pessoas simplesmente deixam de ingerir qualquer alimento que indique esse componente na sua composição.

No entanto, especialistas afirmam que o que faz a gente realmente engordar não são os carboidratos, mas as quantidades de calorias que ingerimos nas nossas refeições do dia a dia.

Os carboidratos, inclusive, são fontes vitais de energias para o nosso corpo, portanto não devemos simplesmente parar de consumi-los ou isso provocará sérias consequências no organismo e no metabolismo.

A dica de ouro é saber diferenciar o que chamamos de carboidratos inteligentes, que praticamente são alimentos que possuem alto teor de fibras e nutrientes em sua composição.

Veja bem: o sorvete possui carboidratos e uma maçã também. A diferença é que o primeiro é ultraprocessado e não possui nenhum benefício nutricional.

Entendeu como devemos avaliar? 

Você deve investir em alimentos que possuem carboidratos complexos como frutas e legumes, pois além de trazerem benefícios para o seu organismo, também podem provocar a sensação de saciedade, ou seja, eles atuam diretamente no processo de emagrecimento.

Mais do que os carboidratos, existem sabotadores que você deveria se preocupar em combater no processo de emagrecimento.

Quer saber quais são eles? Leia esse artigo especial que preparamos para você.

3- Dietas restritivas funcionam

dieta saudável

 

Geralmente quem busca perder peso rápido recorre a métodos extremamente radicais para alcançar seus objetivos.

Dieta da sopa, dieta líquida, dieta do ovo… existem incontáveis receitas que prometem emagrecer mais do que qualquer outro método já usado.

Propagandas de marketing lucrativas, essas dietas restritivas são preocupantes para os médicos e nutricionistas, que têm tratado inúmeros pacientes com sérios problemas devido aos efeitos colaterais desses protocolos restritos.

Primeiramente, uma dieta restritiva diminui drasticamente o consumo de nutrientes e a diversidade deles. 

Além de provocar efeitos devastadores no nosso organismo, problemas de saúde como desidratação, deficiências digestivas e cardiovasculares podem aparecer repentinamente.

Os efeitos psicológicos também são preocupantes, pois geralmente após alguns dias de extrema restrição, fica difícil manter tantas privações. 

É por isso que os dados mostram que cerca de 95% das pessoas que fazem esse tipo de dieta além de voltarem a engordar, ganham alguns quilos extras.

A famosa escritora e nutricionista da USP Sophie Deram, autora do livro “O peso das dietas", afirma que, ao realizar regimes restritivos, as pessoas “ficam obcecadas por comida (...) pois o nosso cérebro odeia restrição”.

O que se aconselha é que um nutricionista seja o profissional capaz de avaliar seu contexto de vida e seus objetivos, juntamente com suas propriedades características do seu organismo e indicar uma dieta adequada e saudável para um emagrecimento real.

Por isso, esqueça os atalhos! Trate seu corpo com carinho nessa jornada pelo peso ideal.

Se você precisa de algum auxílio, nós temos as pessoas certas para te ajudar.

Nesse link te direcionamos para um profissional capacitado para te indicar uma efetiva dieta nutricional. 

Além disso, temos outros artigos que podem esclarecer melhor essas relações com os alimentos, confira aqui! 

4- Perder peso em um local específico do corpo com exercícios

perder peso

 

Sabe aquela gordurinha específica em um local que te incomoda muito? Ela não pode ser perdida com uma determinada atividade física.

Um dos casos mais recorrentes é o fato das pessoas acharem que fazer uma série de abdominais vão secar a barriga. 

Isso não é possível, mesmo que algum tipo de ginástica localizada tonifique partes pontuaia do corpo, criando uma aparência mais magra.

A verdade aqui então é que você pode sim investir em ganhar massa magra e criar músculos em regiões de sua preferência.

Quando fazemos dieta e exercícios, perdemos gordura de modo geral e não se pode dizer exatamente onde esses excessos serão eliminados.

Especialistas aconselham a prática de atividades que mobilizem o corpo inteiro, pelo menos três vezes na semana.

A boa notícia é que você pode emagrecer de forma geral com os tradicionais exercícios físicos ou dietas e investir em protocolos específicos para delinear o corpo.

É aí que entram alguns tipos de procedimentos estéticos que impulsionam a queima ou retirada de gordura dos locais que nos incomodam.

Quer saber qual técnica pode te ajudar? Clique aqui e leia um artigo específico sobre o assunto.

5- Perder peso é emagrecer

 

balança

 

Já percebeu que quando acordamos o nosso corpo parece estar mais magro?

Muita gente acha que dormir proporciona perda de peso, mas a verdade é que diminuições repentinas na balança não significam exatamente uma queima de gordura.

O nosso corpo pode acumular água nos tecidos, nas cavidades e articulações e podem “pesar” mais ao longo do dia, devido ao consumo de bebidas, alimentos com muito sódio ou atuação hormonal.

Além disso, um erro comum é perder massa magra e achar que se está queimando gordura.

Nesse caso, emagrecer precisa resultar em perda do tecido adiposo e é um processo mais longo e demorado, que requer muita dedicação e persistência.

Em uma sociedade onde desejamos resultados imediatos para praticamente tudo na vida, devemos ter o cuidado redobrado ao avaliar nosso real emagrecimento.

Certifique-se de seguir as orientações dadas pelos profissionais e de realizar exames que indicam os percentuais de gordura no corpo, como a análise de bioimpedância.

Na bioimpedância, por exemplo, você saberá com precisão os índices de massa magra, gordura corporal e quantidade total de água no seu organismo.

Apesar dessas observações, é bom saber que esses quilos eliminados pela retenção de líquido podem nos ajudar a ter motivação no processo de emagrecimento.

Por isso, fique atento na redução de calorias para criar um déficit energético que induza a perda de gordura e não deixe de praticar atividades físicas.

Foque na tonificação do corpo nesse processo, assim você pode resolver problemas de flacidez ocasionados pela perda excessiva de peso.

6- Produtos diet e light podem ser usados sem moderação

compras

 

Imagine a seguinte situação: você está passeando pelas prateleiras do supermercado fazendo compras para a nova dieta que irá começar.

Existe uma infinidade de produtos disponíveis, mas alguns levam nas embalagens as palavras “light” e “diet”.

Pronto, aqui estão os alimentos que se pode consumir sem medo, certo?

Errado! 

Muitas vezes na intenção de substituir ingredientes classificados como problemáticos para as dietas, são colocados outros para preservar sabor e textura, deixando os produtos agradáveis ao paladar.

Ocorre que muitos desses substitutos podem também ser igualmente maléficos para nosso organismo, prejudicando o processo de emagrecimento. 

Um exemplo disso são algumas marcas de chocolate diet que mesmo eliminando o açúcar, possuem grandes quantidades de gordura no lugar.

A dica é sempre avaliar bem os rótulos, observando as quantidades de adoçante, sódio, corantes e aromatizantes, ingredientes que afetam nosso metabolismo.

Outra informação importante é que geralmente os produtos diet são indicados para pessoas que possuem diabetes, algo que confunde muito na hora da compra.

Consumir esses tipos de produtos de forma indiscriminada podem, inclusive, produzir efeitos indesejáveis como retenção de líquido, inchaço, aumento da fome e dos níveis de insulina no sangue.

Os nutricionistas aconselham que, para não cometer erros, o ideal é consumir alimentos da forma mais natural possível.

Por isso, nas suas idas ao supermercado priorize a compra de frutas, legumes e verduras, assim você não corre o risco de errar!

7- Fique longe de gorduras

gorduras boas

 

Quase tão odiadas quanto os carboidratos, as gorduras por muito tempo ocuparam a categoria de grandes vilãs do emagrecimento.

No entanto, já existem inúmeros estudos que indicam que o uso correto das chamadas “gorduras boas” é essencial para se ter um emagrecimento saudável e duradouro.

Nutricionistas e médicos têm classificado os tipos de gordura para justamente derrubar o mito de que elas atrapalham a nossa busca pelo peso ideal.

As gorduras do tipo ruim são aquelas provenientes dos alimentos ultraprocessados, fritos e refinados, chamadas de saturadas ou trans.

Essas substâncias são extremamente prejudiciais ao nosso organismo, provocando altos índices de colesterol ruim no corpo, entupimento das artérias, problemas cardiovasculares em geral e aumento do tecido adiposo, ou seja, elas nos fazem realmente engordar!

O consumo desenfreado desses tipos de gordura podem nos levar ao sobrepeso e, infelizmente, elas são encontradas em diversos alimentos comuns para os brasileiros, inclusive crianças.

Bata frita, cookies, alimentos congelados, margarina, sorvetes, biscoitos, tortas e até mesmo as deliciosas coxinhas são exemplos de itens que concentram as gorduras ruins.

No caminho inverso, temos aquelas substâncias classificadas como gorduras boas e que podem trazer inúmeros benefícios para o nosso organismo.

Primeiro, elas concentram altos índices de vitaminas necessárias para a nossa saúde, além de fornecerem energia quando diminuímos o consumo de carboidratos.

Normalmente chamamos essa categoria de gorduras poli e monoinsaturadas e elas são uma espécie de antídoto para o LDL, o colesterol ruim.

Além disso, também são fontes de ácido graxo, podendo contribuir para combater o envelhecimento, inclusive na pele.

Pesquisas mostram que a inclusão das gorduras boas na dieta pode melhorar as nossas funções motoras, cognitivas, aumentar o bom humor e a disposição, além de influenciar em processos de aprendizagem e de memória.

Quer saber onde encontrar essas fontes de riqueza? Confira a lista abaixo:

  • Abacate
  • Azeitona
  • Azeite de oliva
  • Linhaça
  • Ovos
  • Salmão
  • Nozes e castanhas
  • Gergelim
  • Chia
  • Semente de girassol. 

Apesar de comprovadamente esses alimentos acima serem fontes das gorduras boas, lembre-se de que as quantidades e qual melhor item para sua dieta devem ser indicados por um nutricionista!

8- Sempre faça um dia do lixo

dieta gorda

 

Não são poucas as dietas que propõem que na sua jornada pelo emagrecimento, ao menos uma vez na semana você faça o tão popular “dia do lixo”.

Esse dia consiste em uma liberação geral, onde finalmente você pode se empanturrar de coisas gostosas sem peso na consciência, pois já fez sua dieta em todos os outros dias da semana.

É aqui que mora o perigo!

O nome em si já é problemático: se alguns alimentos são taxados como “lixo”, por que depositarmos eles no nosso corpo?

Em alguns casos, tudo o que você consome nesse período sem restrição compensam os dias de sacrifício com déficit calórico na alimentação.

O problema vai além: nutricionistas acreditam que essa prática não promove uma reeducação alimentar, o comportamento que se deve adquirir quando queremos não só emagrecer, mas manter o peso alcançado e um estilo de vida saudável.

Outro ponto importante é que praticar o dia do lixo pode afetar a nossa relação psicológica com a comida, pois nos acostumamos a ficar ansiosos pelo dia em que vamos consumir alimentos que nos dão uma sensação de conforto.

Essa associação é prejudicial para uma mudança comportamental efetiva dos nossos hábitos, levando sempre à oscilações de peso por não conseguirmos mantermos um equilíbrio na dieta.

Como contornar então uma situação em que se quer comer muito algum tipo de alimento ou quando se está em locais que oferecem comidas fora do nosso cardápio de emagrecimento?

Se você tem dificuldades, o mais indicado seria fazer uma refeição e não um dia inteiro livre. 

Mesmo com essa liberação, é importante a moderação. Evite o consumo desenfreado nesses momentos e não coma tudo o que não pode de uma vez. 

Pediu uma pizza? Evite o refrigerante e a sobremesa. Essa lógica vai te ajudar a “andar na linha” e não aumentar ou manter as toxinas já existentes no nosso organismo.

9- Comer a noite é proibido

comer à noite

 

Alguma vez na vida você já deve ter escutado que comer muito tarde prejudica seu processo digestivo e faz engordar.

A frase “tome o café da manhã como um rei, almoce como um príncipe e jante como um mendigo" é comumente falada nas rodas de conversas que frequentamos quando se debate perda de peso.

Apesar de ser uma fala comum entre as pessoas, devemos avaliar melhor esse contexto.

O American Journal of Clinical Nutrition publicou um estudo que conclui que comer à noite por si só não indica que nosso metabolismo está mais lento e que podemos engordar. 

O problema está na questão da compulsão, pois muitas pessoas que possuem comportamentos alimentares disruptivos têm o hábito de se alimentar para beliscar durante a madrugada.

Existem, inclusive, muitos nutricionistas que incluem uma fruta ou iogurtes após o jantar, para evitar sensações de fome durante esse período. 

O ponto de atenção deve ser a quantidade que se come e o que se come, porém esses parâmetros não se aplicam somente ao período noturno e sim para todos os momentos alimentares de quem está em busca do peso ideal.

Seu cuidado em relação ao horário noturno também deve avaliar os estímulos psicológicos que recebemos durante o dia e que nos levam a descontar depois na comida.

Por exemplo, quando você chega do trabalho à noite, após passar por um grande pico de estresse, tem-se a tendência de selecionar comidas que nos trazem sensações de conforto, que geralmente são pouco indicadas para qualidade de vida e perda de peso.

Observando bem o contexto de sua alimentação, não há nada errado em consumir calorias em qualquer parte do dia, desde que você esteja ciente das quantidades diárias que devem ser consumidas em casa momento. 

Para evitar problemas de indigestão ou refluxo, escolha sempre alimentos mais leves e na forma mais natural possível, correndo de industrializados e ultraprocessados.

10- Se o influencer seguiu e deu certo, pra você também dá!

influencer

 

Todo dia você abre os stories do Instagram ou o seu TikTok e lá está um famoso ou uma famosa influencer dizendo que fez tal coisa, que consumiu aquele suplemento ou que seguiu uma certa dieta e secou horrores.

Logo já ficamos motivados, afinal, qualquer ajudinha para emagrecer serve para quem está na batalha árdua pelo peso ideal.

A questão é que essas influências que recebemos como exemplos a seguir podem ser extremamente problemáticas e, em alguns casos, prejudiciais para nossa saúde física e mental.

A primeira coisa a se considerar é que cada organismo é único e cada rotina também. Jamais haverá uma fórmula precisa que pode ser seguida com os mesmos resultados para todas as pessoas e isso é porque a biologia não é uma ciência exata, nosso corpo não é uma fórmula matemática que pode ser resolvida seguindo a regra geral.

Sim, algumas dicas podem ser valiosas, mas muitas vezes quando não temos os mesmos resultados que a blogueira fitness que acompanhamos, os impactos podem interromper nossa jornada de emagrecimento e agravar problemas de autoestima já existentes.

Uma pesquisa mostrou que a relação das mulheres brasileiras com seus corpos aumentou de forma negativa no ano passado, principalmente para mulheres acima da faixa etária dos 30 anos.

Um dos motivadores desse impacto foram as redes sociais, que evidenciam padrões de vida completamente diferentes da maioria dos brasileiros, padrões esses que possibilitam o rápido alcance e a manutenção de um corpo visto como perfeito.

Por isso, o consumo de conteúdos nas redes sociais, principalmente, precisa ser crítico e moderado, geralmente acompanhado de uma reflexão sobre o contexto das pessoas que estão no centro das atenções.

Novamente, procure sempre a ajuda de profissionais, eles são aquelas pessoas mais capacitadas para realmente orientar seu processo de emagrecimento.

 

E aí, o que achou do nosso artigo?

Comente aqui para debatermos melhor sobre fatos ou fakes!




Referências

SAUERBRONN, João Felipe Rammelt; TEIXEIRA, Camila dos Santos; LODI, Marluce Dantas de Freitas. Saúde, estética e eficiência: Relações entre práticas de consumo de alimentos as mulheres e seus corpos. Cadernos EBAPE. BR, v. 17, p. 389-402, 2019.

ATKINS, Dieta; OU KETO, Dieta Cetogênica. Dieta LOW CARB: O que é? Como é? Funciona?.

BECK, Judith S. Pense magro: a dieta definitiva de Beck. Artmed Editora, 2017.

DERAM, Sophie. O peso das dietas. Emagreça de forma sustentável dizendo não às dietas. São Paulo: Sensos, 2014.

DERAM, Sophie; VILLARES, Sandra MF. Variantes genéticos influenciando a efetividade das estratégias de perda de peso. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 53, p. 129-138, 2009.

SKOV, A. R. et al. Randomized trial on protein vs carbohydrate in ad libitum fat reduced diet for the treatment of obesity. International journal of obesity, v. 23, n. 5, p. 528-536, 1999.

Confira também

estela---atendente-virtual---01.webp

Olá, tudo bem?Vamos conversar?Se precisar de ajudaé só me chamar!

A Estetic Face

Estetic Face Franquias Ltda
CNPJ: 29.820.741/0001-09
Avenida Sampaio Vidal, 155 - Barbosa - Marília/SP
CEP 17525-040

Sobre nós

Somos uma clínica especializada em harmonização e estética facial e corporal. A única rede do país com supervisão médica em todos procedimentos e protocolos individualizados.

Produtos

Atendimento online

Fale conosco em nosso atendimento online através do WhatsApp:

Redes sociais: